- Publicidade -
12.3 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Professor doa imóvel de R$ 25 mi em Poços para a USP

- Publicidade -
stelio marras, professor, doação
Stelio Marras fez questão de homenagear os familiares e incentivar mais doações (foto: Divulgação)

O antropólogo e professor do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) Stelio Marras doou em seu testamento um imóvel em Poços de Caldas, avaliado em R$ 25 milhões, para financiar bolsas de permanência estudantil para grupos minoritários na Universidade de São Paulo (USP).

A maior doação já recebida pelo Fundo Patrimonial da USP rendeu a Marras uma placa de agradecimento, entregue na última sexta-feira (28). O prédio que abriga um cinema e vários apartamentos está situado na área central da cidade e faz parte da herança do professor.

- Publicidade -
Anúncio Centro
Anúncio Centro
Anúncio Centro

“Tornar pública a finalidade dessa minha herança, exclusivamente destinada a financiar bolsas de permanência estudantil de alunos em situação de vulnerabilidade socioeconômica, é também uma aposta que faço em parte das elites brasileiras, que pode então passar a conhecer e, quem sabe, agir por orientação dessas iniciativas”, explicou Stelio Marras.

Ao comentar sobre a decisão de fazer a doação, Marras explicou: “Eu não tenho filhos. Mas se eu tivesse ou viesse a ter não deixaria tudo para eles. Na sociedade em que vivemos, a melhor herança que eu poderia deixar é um gesto de solidariedade social”. Vale lembrar que ele relutou em tornar sua contribuição pública, mas foi convencido que pelo exemplo pode fomentar a democratização da educação.

- Publicidade -

Família

Ao iniciar seu discurso, o professor lembrou da família. “Devo logo dizer que de nada valeria esta minha iniciativa sem a confiança irrestrita em mim depositada por minha mãe Ruth São Juliano Marras e meus irmãos Leandro Tullio Marras e Fulvio Edmundo Marras. Grande parte do que leguei em testamento para o Fundo Patrimonial da USP vem e virá deles, a partir da herança inicial de meu pai Edoardo Luciano Marras, falecido em 1981. Sei que tenho aqui cinco minutos para falar, e por isso não há como render a eles a devida e merecida homenagem. Mas o farei oportunamente em outro lugar, em outro momento”.

 




- Publicidade -
Veja também
- Publicidade -
























Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!