- Publicidade -
25.6 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Polícia Civil de Minas vai implementar o “inquérito sem papel”

- Publicidade -
Polícia Civil de Minas vai implementar o “inquérito sem papel”
Foto Polícia Civil

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) avança para a última etapa do projeto de Procedimento de Polícia Judiciária Eletrônico (PPJ-e), conhecido como “inquérito sem papel”. Permitindo a tramitação virtual de 100% dos procedimentos policiais via sistema em interoperacionalidade com o Poder Judiciário e o Ministério Público.

Para o delegado André Pelli, integrante da comissão destinada a viabilizar a expansão do projeto, isso trará mais economia, celeridade e segurança nos processos. “O PPJ-e significa grande economia de papel e impressão, além de tempo de levar e buscar procedimentos no fórum e vice-versa, uma vez que os sistemas da PCMG e do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) dialogam”.

- Publicidade -

Quanto à celeridade, o PPJ-e ainda reflete nos trabalhos de polícia judiciária. “Todos os procedimentos, instantaneamente, terão encaminhamentos à Justiça assim que tiverem conclusão. Por exemplo, um pedido de medida protetiva no âmbito de violência contra a mulher, hoje, já é produzido na unidade da Polícia Civil e tramita eletronicamente para atuação do Ministério Público e do Poder Judiciário no fato”, observa Pelli. O delegado completa que a tramitação é mais segura, pois ocorre de forma online. “Isso evita extravio de peças, de autos, enfim, haverá uma grande segurança, porque tudo tem geração eletrônica”, reforça.

Implementação

- Publicidade -

Atualmente, em todo o estado, prisões em flagrante, pedidos de medidas protetivas, Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs) e procedimentos infracionais já são feitos de forma eletrônica. Agora, está em andamento a inclusão do inquérito policial nas unidades sediadas em Belo Horizonte.

Com previsão de expansão à totalidade das delegacias na Região Metropolitana e no interior até meados de 2025. Em relação aos procedimentos físicos, a PCMG está digitalizando o acervo da capital por meio de uma parceria com o TJMG. Conclusão prevista para agosto.

- Publicidade -

Outras notícias

Veja também
- Publicidade -












Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!