- Publicidade -
10.2 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Governo de Minas aposta no uso de drones contra o Aedes aegypti

- Publicidade -
Governo de Minas aposta no uso de drones contra o Aedes aegypti
Foto Ricardo Maciel

Focos do mosquito Aedes aegypti, vetor transmissor da dengue, zika e chikungunya, já podem ser identificados, monitorados e eliminados com o uso de drones em Minas Gerais.

Os equipamentos têm poder de alcance estendido pela capacidade de atingir mesmo áreas de difícil acesso e entram em cena para complementar o trabalho dos agentes comunitários de endemias, fortalecendo as ações de detecção, tratamento e eliminação de focos do Aedes. A missão dos drones é mapear as áreas de risco e de difícil acesso, identificando e georreferenciando pontos com possíveis criadouros do mosquito. As equipes municipais analisam as imagens captadas e repassam os dados, podendo atuar de forma mais assertiva na eliminação dos focos.

- Publicidade -

Investimentos

O Governo de Minas destina R$30,5 milhões anuais para que municípios mineiros e consórcios intermunicipais de saúde contratem empresas especializadas na operação de veículos aéreos não tripulados. O recurso reforça a batalha contra as arboviroses em todo o estado. Exemplo é o das 31 cidades que integram a macrorregião de saúde Jequitinhonha, que receberam o repasse de R$ 617 mil para o uso de drones nas estratégias de vigilância epidemiológica.

Segundo o subsecretário de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) Eduardo Campos Prosdocimi, é preciso reforço. Já que estratégias tradicionais de combate à dengue no estado nas últimas décadas não têm sido suficientes para a eliminação do mosquito. “A gente está há 30, 40 anos fazendo as mesmas coisas e achando que vai eliminar a dengue do nosso estado. E não eliminamos”, afirmou Prosdocimi durante o evento de lançamento do projeto de uso de drones.

- Publicidade -

O subsecretário enfatizou ainda que não existe uma solução mágica para o problema, mas sim a necessidade de inovação e adoção de novas abordagens. “O projeto dos drones visa entender que não existe ‘bala de prata’ para isso, mas, sim, fazer diferente. Vamos fugir do comum, vamos adotar novas estratégias para termos resultados diferentes”, declarou.

A iniciativa da SES-MG teve regulamentação por meio da Resolução SES/MG Nº 9.035, de 26 de setembro de 2023. Os recursos terão repasses até 31 de dezembro de 2025, garantindo a continuidade do projeto.

- Publicidade -

 



- Publicidade - Laboratório Prognose
- Publicidade - Laboratório Prognose
- Publicidade - Laboratório Prognose
- Publicidade - Laboratório Prognose
Veja também
- Publicidade -












Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!