- Publicidade -
15.8 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Novo “golpe do cashback” utiliza nome dos Procons

- Publicidade -
Nove “golpe do cashback” utiliza nome dos Procons
imagem ilustrativa

Vítima é convencida de que teria dinheiro a receber por compras feitas com cartão de crédito. Cuidado, consumidor. Surgiu mais um golpe fazendo muitas vítimas: agora é o chamado “golpe do cashback”. A ousadia é tanta que os criminosos estão usando até o nome do Procon para tentar dar alguma credibilidade à farsa.

Funciona da seguinte forma: Anúncios e mensagens em redes sociais passam a falsa informação de que as operadoras de cartão de crédito estariam escondendo valores que deveriam ser devolvidos aos clientes em forma de “cashback”; cashback é o nome de uma prática comercial em que um percentual do valor pago na compra com cartão é devolvido ao cliente. Essa devolução pode ser feita em dinheiro na conta ou desconto na compra de outros produtos.
Para convencer a vítima, as mensagens trazem imagens de apresentadores de telejornais em supostas reportagens informando que os Procons obrigaram as operadoras de cartão de crédito a devolver os supostos valores, o que é mentira.
As mensagens induzem o consumidor a clicar em um link que o leva a preencher um formulário para ver se tem direito a alguma devolução. Nesse momento a vítima informa seus dados pessoais e até o número do cartão de crédito.
Em seguida o consumidor é informado sobre os supostos valores a receber e é orientado a pagar uma taxa para liberar o dinheiro.
Depois disso, os golpistas encerram a comunicação e bloqueiam a pessoa. Nesse momento, eles já receberam o dinheiro depositado e ainda possuem os dados pessoais e o número do cartão da vítima, que podem ser usados para praticar outros crimes.

- Publicidade -

O Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) esclarece que qualquer informação deve ser buscada diretamente nas instituições financeiras, e nunca por meio de canais oferecidos em redes sociais ou aplicativos de mensagem.
Segundo o coordenador do Procon Assembleia, Marcelo Barbosa, o consumidor deve desconfiar sempre de ofertas que pareçam muito vantajosas. “Evite clicar em links duvidosos. Na dúvida, acione o serviço de atendimento ao consumidor (SAC) do seu banco ou da sua operadora de cartão”, afirma.
Se perceber que caiu em um golpe, o consumidor deve imediatamente entrar em contato com a instituição e informar o ocorrido, a fim de tentar recuperar o valor pago. Além disso, é importante registrar um boletim de ocorrência e bloquear o cartão cujo número foi repassado aos golpistas.

Veja também
- Publicidade -






Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!