- Publicidade -
24.8 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Ciclistas italianos encerram percurso de 1,4 mil km em Poços

- Publicidade -
divulgação

 

O grupo de ciclistas Alè Azzurri, formado por 10 italianos que se definem como “viajantes curiosos e incansáveis”, percorreu mais de 1,4 mil quilômetros para homenagear os 150 anos da imigração italiana no Brasil, data que será celebrada em 2025. De bicicleta, eles saíram de Campinas-SP dia 16 de outubro, com destino a Garibaldi-RS, onde chegaram segunda-feira (23).

- Publicidade -
Anúncio Centro
Anúncio Centro
Anúncio Centro

A viagem, intitulada por eles “Dal Veneto Al Brasile” (em tradução livre, do Vêneto ao Brasil), foi encerrada em Poços de Caldas nesta quinta-feira (26), com uma visita à prefeitura. Eles foram recepcionados pelo vice-prefeito Julio Cesar de Freitas, que exaltou o feito dos ciclistas e se disse muito orgulhoso de Poços de Caldas ter sido incluída no roteiro. “Poços tem forte influência italiana em sua cultura e nos sentimos muito honrados com o encerramento deste projeto na cidade”, ressaltou o vice-prefeito.

O grupo, conhecido por realizar trajetos longos pela Europa, é formado por Andrea Dal Col, Michele Bazzo, Andrea Bortolotto, Davide Bronca, Lino De Ioris, Andrea Michelet, Elio Montinaro, Alfredo Nardi, Michele Perencin e Cristiano Zanarotti. A maior parte deles é da cidade de Conegliano, da região de Vêneto.

- Publicidade -

Os ciclistas incluíram Poços no roteiro de viagem a convite da família Perecin. Adriana Perecin, prima de Michele, esteve na Itália e traçou o percurso realizado pelo grupo. A ideia, segundo ela, foi incluir localidades que têm forte referência italiana. “Eles aprenderam que os italianos vieram para o Brasil trabalhar nas fazendas cafeeiras na região de Campinas, por isso a viagem começou por lá”, conta. “Nossos trisavós eram irmãos, daí o interesse em conhecer Poços de Caldas e o sul de Minas, que têm forte cultura italiana”, disse.

De acordo com o ciclista Elber Oliveira, de Poços de Caldas, que acompanha o grupo desde o início do percurso, o trajeto feito pelos italianos foi inspirado pelos caminhos que os primeiros imigrantes teriam feito nos Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O destino final, Garibaldi, foi escolhido porque o município tem relação de “gemellaggio” com Conegliano. Ou seja, são cidades “gêmeas”, que possuem traços comuns e laços de amizade. 

- Advertisement -

O roteiro incluiu as cidades de Campinas, São Paulo, Registro, Curitiba, Joinville, Florianópolis, Caxias do Sul e Garibaldi. O retorno a Campinas foi feito de van. A cidade de Poços de Caldas foi o único município mineiro incluído no roteiro.

 




- Publicidade -
Veja também
- Publicidade -












Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!