- Publicidade -
24.3 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Projeto oferece oficinas de artesanato a crianças e adolescentes da zona oeste

- Publicidade -
divulgação

Promover a integração social e inclusão de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade a um programa de qualidade. Estes são alguns dos objetivos do projeto “Vamos fazer arte”, que oferece oficinas gratuitas de artesanato no contraturno escolar de três instituições de ensino da zona oeste: José Mamud Assan, João Pinheiro e Wilson Hedy Molinari. As aulas são realizadas como atividades extracurriculares e complementares, através de Edital de Chamada Pública para concessão de patrocínio da Secretaria Municipal de Promoção Social.

Os encontros são semanais e acontecem desde junho de 2023, atendendo a crianças e adolescentes de 7 a 16 anos. Além de proporcionarem desenvolvimento integral de coordenação viso-motora, as oficinas de artesanato abrem um leque de possibilidades, como despertar a curiosidade, estimular a coordenação motora e cognitiva e elevar a autoestima. As aulas também favorecem o crescimento pessoal na interação social.

- Publicidade -

As responsáveis pelo projeto Deborah Lemos Capps (proponente) e Matilde Monica Carrascal Diez (instrutora) ressaltam que o artesanato é um curso pensado para que as crianças e adolescentes adquiram conhecimentos que possibilitem um olhar abrangente a um mundo criativo, onde eles são agentes capacitados para o desenvolvimento de muitos outros objetos. “Estou muito contente com o andamento dos projetos nas três escolas participantes. As crianças têm se mostrado muito interessadas em cada aula e têm se dedicado com atenção e carinho. O desenvolvimento de aptidões é lento, mas constante. São peças que demandam cuidado e bastante treino. É somente reparar nas fotos para ver as carinhas de felicidade e em muitas delas o grau de concentração. Estes dias encontrei um aluno no supermercado e a mãe veio me agradecer por ensinar o filho a costurar. Não tem melhor recompensa para mim que fazer isto acontecer, viabilizar o caminho para o aprendizado visando a uma oportunidade de renda no futuro ou senão um ganho para a vida pessoal”, afirmou Mônica.

O projeto “Vamos fazer arte” teve apoio importante da Carvalho Agência Cultural, durante elaboração e aprovação, e do Coletivo Semear Responsa, que tem oferecido o suporte em questões práticas e executivas com o objetivo de fortalecer o ensino integral nas escolas municipais. “Fico muito feliz em poder participar do projeto do Coletivo Semear Responsa com o artesanato para os adolescentes e jovens, uma vez que sempre foi tão importante, mas principalmente nos dias de hoje, com tanta violência, o jovem ter contato com o artesanato, que vai despertar toda uma criatividade, toda a parte lúdica vai ser desenvolvida, ele vai poder se expressar. Quando eles criam as coisas próprias, isso é arte. Isso é muito importante para a saúde mental das pessoas, quanto antes esse contato for introduzido, ela será uma pessoa mais feliz, mais aberta a receber as diferenças, entender melhor as outras pessoas e se fazer entendido. Esse é meu ponto de vista do artesanato na vida das pessoas”, destacou Deborah.




- Publicidade -
Veja também
- Publicidade -






Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!