- Publicidade -
11.7 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Até quando vai a onda de calor? Vai ter mais calor em outubro?

- Publicidade -
Final da tarde desta segunda-feira e Poços registra 33 graus (foto Juliano Borges)

Climatempo alertou sobre a intensa onda de calor do final do inverno e do começo da primavera há mais de uma semana.  Como previsto, temperaturas muito elevadas começaram a ser observadas especialmente durante o primeiro fim de semana da nova estação, que teve início astronômico às 3h50 do dia 23 de setembro.
E a pergunta que não quer calar agora é: quando essa onda de calor vai enfraquecer ou vai parar de atuar sobre o Brasil?

O sistema de alta pressão atmosférica que está causando esta onda de calor do início da primavera só deve começar a enfraquecer no final desta semana. Assim, até dia 28 de setembro, temperaturas muito altas ainda serão observadas sobre a maioria das áreas do Sudeste e no Centro-Oeste, caracterizando uma onda de calor.
No Tocantins e no interior do Nordeste, o calor intenso, de 40°C ou mais, já é comum nesta época do ano e não pode ser propriamente associado a esta onda de calor que se instalou sobre o Brasil no final do inverno de 2023.

- Publicidade -
Anúncio Centro
Anúncio Centro
Anúncio Centro

Pode chover

Na Região Sudeste, o sol forte e o calor predominam nesta segunda e terça-feira sobre o Espírito Santo, na maioria das áreas de Minas Gerais, no centro-norte e oeste do Estado de São Paulo e no norte do Rio de Janeiro. A partir da quarta-feira, pancadas de chuva voltam a ocorrer por todo o interior paulista, no Triângulo Mineiro e no sul de Minas.

- Publicidade -

Embora em pequenas áreas e de curta duração, a Região Sudeste poderá ter eventos de pancadas de chuva moderadas a fortes até o final desta semana, em todos os Estados.
Para a quinta e a sexta-feira, 29 de setembro, a Climatempo prevê pancadas de chuva em todas as áreas de Minas Gerais e do Espírito Santo e também no norte do Rio de Janeiro.

Em Poços de Caldas, a terça-feira terá sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde. À noite o tempo fica aberto. Temperaturas variam entre 18 e 34 graus e a umidade relativa do ar fica entre 15 e 62%.

- Publicidade -

Brasil vai ter mais ondas de calor na primavera?

A resposta é sim! O risco de novas ondas de calor é altamente provável, especialmente durante o mês de outubro.  Isso quer dizer que sistemas de alta pressão atmosférica podem voltar a ficar estacionados sobre o Brasil durante outros períodos, até o final da primavera, gerando novas situações de bloqueio atmosféricos e outras ondas de calor.
Outubro é um mês naturalmente mais quente sobre grande parte do Brasil e mais quente do que setembro. Assim, temperaturas até mais elevadas do que as que serão observadas esta semana poderão ocorrer ao longo do mês de outubro.

Por que esta primavera pode ser tão quente?

A primavera de 2023 é especialmente quente por causa da influência do fenômeno El Niño. A mudança na circulação de ventos em vários níveis da atmosfera, causadas pelo fenômeno, altera o caminho normal das frentes frias sobre a América do Sul.  Assim fica mais difícil a mistura do ar quente com o ar frio, de origem polar, que eventualmente possa chegar ao Brasil com as frentes frias.

O El Niño diminui a frequência das pancadas de chuva e isso também ajuda a manter o ar mais quente do que o normal sobre o Brasil.  A chuva e a nebulosidade são importantes reguladores da temperatura diária. Menos nuvens, menos chuva resultam em mais hora com sol forte e mais calor.
Outros dois fatores não podem ser esquecidos.  A primavera de 2023 acontece com um El Niño de forte intensidade,  que vai persistir também durante o verão, dentro de uma atmosfera global em aquecimento e ainda com oceanos mais quentes do que o normal. O aquecimento anormal do oceano Atlântico Norte observado em 2023 tem influência direta no clima do Brasil.

Tudo isso vai fazer com que o Brasil ainda tenha dias de muito calor no decorrer desta primavera.

O que é uma onda de calor? 

Uma onda de calor é o resultado de um bloqueio atmosférico causado pela persistência de um grande sistema de alta pressão atmosférica sobre uma grande área, por vários dias consecutivos.

A alta pressão atmosférica deixa o ar seco, inibe o crescimento e formação de nuvens e a ocorrência de chuva

Segundo a Organização Meteorológica Mundial, uma região enfrenta uma onda de calor quando a temperatura diária, em geral a máxima, fica pelo menos 5°C acima da climatologia (valores médios de referência para um período de 30 anos), por pelo menos 5 dias consecutivos.

No caso do Brasil, as alterações na circulação dos ventos sobre o país impedem a mistura do ar quente com o ar mais fresco trazido pelas frentes frias, que estão sendo desviadas para alto mar depois de atuarem com força sobre o Rio Grande do Sul.

Além disso, de setembro a novembro, o Hemisfério Sul naturalmente já é mais aquecido pelo Sol.  Esse é um dos motivos que faz com que a primavera seja uma estação de muito calor em grande parte do Brasil.

(Fonte: Climatempo)

 




- Publicidade -
Veja também
- Publicidade -












Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!