- Publicidade -
21.1 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Educadora poços-caldense lança “Chico Rei 50 anos” em dois volumes

- Publicidade -

A educadora Maria José de Souza, a Tita, acaba de lançar a obra em dois volumes “Chico Rei 50 anos”, que mostra, por meio da reprodução das atas, o cotidiano da entidade fundada em 1963, com a razão social Chico Rei Clube, transformada para Centro de Cultura em 1988, cujo objetivo principal é congregar a população negra de Poços de Caldas, vindo a se constituir como um instrumento de unidade e representatividade deste grupo social.

- Publicidade -

A publicação do livro em dois volumes, pela Mazza Edições, contou com recursos do mecanismo de Incentivo à Cultura, tendo como incentivador cultural o Hotel Nacional Inn. “A proposta que apresento consiste em deixar registrada a memória documentada, por meio da impressão editorial, as atas lavradas durante os cinquenta anos de existência da instituição criada e instalada com a razão social Chico Rei Clube, em 1963, como grupo urbano organizado constituído por famílias negras, marcando, no ano de 1988, vinte e cinco anos de intensa atividade social, recreativa e cultural em Poços de Caldas, estado de Minas Gerais. E, sobrevivendo, ainda, nos outros vinte e cinco anos, com as razões sociais Centro de Cultura Afro Brasileira Chico Rei e Centro Cultural Afro Brasileiro, completando 50 anos de existência no ano de 2013”. Assim a autora apresenta o trabalho.

O projeto envolve a publicação de dois volumes escritos da história do Chico Rei, entidade que congregou a comunidade negra de Poços de Caldas, do ano de 1963 até 2013, com atividades sociais e culturais, cuja principal atividade na área cultural foi reerguer as produções da Festa de São Benedito não as deixando sucumbir. Trabalhou a autoestima, identidade e cidadania através da proteção das famílias, crianças e jovens na escola e proteção e atenção à população socialmente carente de toda a cidade, inclusive com o lar “Quilombo do Ambrósio”, que atendia aos menores em situação de risco, hoje crianças e adolescentes vulneráveis.

- Publicidade -

A obra
O primeiro volume da obra Chico Rei 50 anos mostra, por meio da reprodução das atas, o cotidiano da entidade desde a sua fundação, em 1963, com a razão social Chico Rei Clube, cujas atividades foram encerradas no ano de 1988, quando a razão social foi alterada para Centro de Cultura, procurando atender a novas diretrizes. Neste período de 25 anos, destaca-se o trabalho lúdico, com bailes grandiosos de coroação da Rainha, almoços, jantares e, ainda, o trabalho filantrópico e parcerias com outros movimentos sociais fora de sua comunidade.

Já o segundo volume é o registro da nova identidade da instituição, que se inscreveu, em 1988, recebendo uma nova razão social Centro de Cultura Afro Brasileira Chico Rei e, posteriormente, Centro Cultural Afro Brasileiro Chico Rei, com o registro das atas no período de 25 anos, até 2013, quando a instituição completou 50 anos.

- Publicidade -

Tita
Maria José de Souza, Tita, nasceu em 1939, em Poços de Caldas, onde ainda permanece. Foi professora na área de Humanas, Filosofia e Educação no Ensino Médio e Superior. A sua história social e política foi construída junto às ações do Chico Rei, entidade que representou nos mais significativos momentos de debates que se fizeram em todo o país, a partir da década de 1970. Pertenceu ao Conselho Estadual de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Minas Gerais, foi vereadora pelo Partido dos Trabalhadores e criou o Conselho Municipal da Comunidade Negra de Poços de Caldas. Não se considera pesquisadora, pois seus escritos correspondem apenas ao registro das atividades de seu cotidiano.

 




- Publicidade -
Veja também
- Publicidade -






Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!