- Publicidade -
17.7 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Radares da João Pinheiro começam a funcionar em março

- Publicidade -
Metade dos equipamentos vai fiscalizar também os semáforos.
São 12 equipamentos, instalados nos dois sentidos.

Os radares que estão sendo instalados nas avenidas João Pinheiro e Mansur Frayha começam a funcionar a partir do final do mês de março. São 12 equipamentos distribuídos nos dois sentidos das vias. O término da instalação está previsto para o dia cinco de março, quando se iniciam duas semanas de orientação e conscientização dos motoristas. Em seguida começa a fiscalização.

Prefeito Eloísio Lourenço explicou os procedimentos com radares em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (24).
Prefeito Eloísio Lourenço explicou os procedimentos com radares em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (24).

No sentido Centro/bairro, a fiscalização vai ocorrer nos seguintes pontos: avenida Mansur Frayha, em frente ao número 114, avenida João Pinheiro, em frente aos números 248, 640 e 1000, além dos cruzamentos com as ruas Gama Cruz e Antônio Togni. Para quem passa no sentido bairro/Centro, os pontos são: avenida Mansur Frayha, 637, avenida João Pinheiro, 177, 1245 e 1777, além do cruzamento com a Rua da Saudade e a Caetano Peterle.

- Publicidade -

Metade dos radares está instalada junto aos semáforos, o que permite fiscalizar também o avanço irregular na faixa de pedestres. Os locais foram escolhidos de acordo com as estatísticas de acidente de trânsito. Segundo a secretaria municipal de Defesa Social, de 2012 a 2014 aconteceram 624 acidentes nas duas avenidas, o que representa cerca de 10% do total. O limite de velocidade é de 60 Km/h. Também foi comprado um radar móvel, que será utilizado em diferentes locais da cidade.

A empresa contratada por meio de licitação é responsável pela instalação dos equipamentos, além de todo o sistema de emissão e recebimento de multas. O serviço custa R$2 milhões por ano, o que é considerado, segundo o prefeito Eloísio Lourenço, o mais barato do Brasil. Além disso, a receita obtida com as multas vai para a prefeitura. “Todo o recurso auferido com as autuações ficará em Poços de Caldas e será reinvestido tanto para o custeio dos equipamentos quanto para outras ações no trânsito que a gente porventura necessitar”, explica o prefeito.

- Publicidade -

Para a implantação do sistema, é necessária a efetivação da Junta Administrativa de Recursos e Infrações (JARI), além do acesso a um link no site da prefeitura para formulários e acompanhamento de recursos.

Veja também
- Publicidade -












Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!