- Publicidade -
17.1 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Vereador questiona qualidade das refeições enviadas aos servidores

- Publicidade -
Flávio Faria é o presidente da Comissão de Justiça.
Flávio Faria é o presidente da Comissão de Justiça.

Durante a sessão da Câmara dos Vereadores desta terça-feira (8), o parlamentar Flávio Faria (PT) fez um pedido de informações sobre as refeições recebidas pelos servidores municipais. Segundo ele, os trabalhadores estão insatisfeitos com a qualidade dos alimentos.

Flávio acredita que o Executivo esteja fazendo um estudo da situação. Além da possibilidade de mudar o fornecedor, a prefeitura pode implantar o vale-refeição ou voltar a utilizar o refeitório.

- Publicidade -

A empresa responsável também atua nas escolas infantis. “Não sei se é devido ao grande tempo que esse almoço fica condicionado, mas gera muita insatisfação. A empresa desenvolve um trabalho importante nas escolas municipais, com uma merenda de grande qualidade”, disse o vereador.

Santa Casa

- Publicidade -

A Comissão de Justiça, Legislação e Redação Final apresentou um pedido de informações sobre a prestação de contas da Santa Casa. O motivo é a solicitação do juiz da Primeira Vara Criminal, Narciso Alvarenga. A comissão é presidida por Flávio Faria e composta pelos vereadores Paulo Eustáquio de Souza (PSD), Antônio Carlos Pereira (DEM), Jonei Eiras (PSDB) e Lical (PTB). “A justiça está fazendo a avaliação Foram levantadas muitas dúvidas em relação à prestação de contas. Estamos fazendo o pedido de informações para que possamos fazer um diagnóstico dessas contas e dar uma resposta à justiça”, disse o presidente da comissão.

Convocação

- Publicidade -

O vereador Antônio Carlos Pereira reiterou a convocação do diretor superintendente da DME DIstribuição, João Deom. O motivo é a troca do escritório de advocacia que defende uma causa da empresa pública junto à Receita Federal. “Queremos saber por que o DME trocou, qual a legalidade que existe para a troca desses advogados. O escritório de advocacia que trabalhava no DME cobrava honorários como qualquer outro escritório. Aí veio essa novidade de uma taxa de êxito, que nós não temos informação”, questiona. 



- Publicidade - Laboratório Prognose
- Publicidade - Laboratório Prognose
- Publicidade - Laboratório Prognose
- Publicidade - Laboratório Prognose
Veja também
- Publicidade -






Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!