- Publicidade -
12.1 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Festival Música nas Montanhas chega à 15ª edição

- Publicidade -
Festival reúne estudantes de todo o país.
Festival reúne estudantes de todo o país.

Música erudita, sólida formação pedagógica e concertos gratuitos, que lotam teatros e espaços alternativos, como asilos, hospitais e zona rural. Este tem sido o perfil do FestivalMúsica nas Montanhas (FMM), colocando os verões mineiros da charmosa cidade de Poços de Caldas no centro do calendário cultural brasileiro. Contrariando modismos, o evento chega à sua 15º edição em janeiro, provando que o brasileiro aprecia música de qualidade quando tem acesso a ela. 

De cinco a 18 de janeiro, a cidade – localizada na Serra da Mantiqueira – veste-se de música erudita, colocando em total harmonia o canto dos pássaros e o som de orquestras, bandas e corais, que executam um repertório pouco comum fora dos grandes centros musicais do país.

- Publicidade -

O evento, considerado um dos mais relevantes festivais de música erudita da América Latina, recebe alunos de todas as regiões do Brasil e exterior. México, Estados Unidos, Chile e Argentina são exemplos de países atraídos pela grade de oficinas voltadas a todos os instrumentos orquestrais e canto. Em 15 anos, o FMM quadruplicou seu quadro de professores e teve a procura de alunos multiplicada por 10, desde sua primeira edição em 2000.

Idealizado pelo maestro Jean Reis, a pedido da prefeitura da cidade, o festival é considerado uma referência, tanto pela qualidade das oficinas quanto da programação.

De acordo com sua diretora administrativa, Raquel Mantovani, ao longo de duas semanas, mais de 15 mil pessoas devem estar presentes nos concertos somados aos mais de mil estudantes.

“Nestes 15 anos comemoramos o reconhecimento e a relevância do festival, que muito orgulha Poços de Caldas e Minas Gerais. É raro e muito gratificante ver toda uma cidade tomada pela arte, praças e ruas sendo transformadas pela presença de alunos e professores e todos os idiomas unidos em uma mesma língua: a música de qualidade. Para nós, ano a ano, o crescimento do Festival e o apoio integral da população nos levam a acreditar na importância dele para o Brasil, já que poucos eventos no país têm tamanha participação popular, em especial quando falamos de música erudita”, informou.

Agenda

Na programação, 45 oficinas e 40 concertos gratuitos compõem uma agenda de alto nível, apresentando consagradas formações instrumentais e orquestrais, com artistas do cenário nacional e internacional. Os concertos dividem-se em três séries: Acadêmicos, Especiais e Noturnos, sendo esta série voltada a artistas e grupos de relevância no cenário brasileiro.

Nesta edição comemorativa, obras significativas marcam a programação que apresenta oConcerto N.2 de Rachmaninoff, para piano e orquestra, com o aclamado pianista Flávio Augusto e o Concerto N. 1 para piano de Tchaikowky, executado pelo pianista franco-georgiano Guigla Katsarava, ambos com a Orquestra Sinfônica do Festival.

A programação inclui grupos consagrados como: Ensemble São Paulo, Sujeito a Guincho, Trio Brasileiro, Quarteto Camargo Guarnieri e Roberto Sion.

Para os amantes do canto, um grande momento é reservado com a união do Coro Sinfônico do Festival e da Banda Sinfônica do FMM, apresentando a ópera “Treemonisha”, de Scott Joplin, sob regência da maestrina Mônica Giardini.

Dentro da série de Concertos Especiais asilos, igrejas, hospitais, zona rural e outros locais diferenciados recebem professores e alunos do evento, que, através de uma iniciativa solidária, levam arte a quem não pode estar nas salas de concerto.

Para esta edição, o festival amplia a grade de oficinas. Objetivando atender todas as faixas etárias surge a classe “TerceiroEnCanto”, que é direcionada ao público da terceira idade e soma-se à classe de coro infanto-juvenil e ao Coro Sinfônico para adultos.

Imprensa

O FMM foi apontado pelas revistas Viva Música Concerto como o mais promissor encontro do gênero no Brasil. Veículos como a Folha de S.Paulo evidenciaram sua importância no Brasil,  considerando-o como um dos 10 mais importantes do país. No Estado mineiro, órgãos como o jornal Estado de Minas, consideram o festival um dos mais expressivos projetos culturais de Minas Gerais.

Turismo e cultura

Atraídos pelas belezas naturais da estância hidromineral e a possibilidade de assistirem, gratuitamente, a apresentações que reúnem nomes consagrados da música clássica, os amantes da arte movimentam turisticamente a cidade, de localização privilegiada, clima ameno, fama pelas águas termais e arquitetura marcada pelos tempos áureos dos cassinos, no Brasil.

Bolsas para Paris

Pelo alto nível dos alunos, o Festival Música nas Montanhas promove concurso de piano para bolsas concedidas pela Ècole Normale de Musique de Paris, Alfred-Cortot. As bolsas garantem os estudos dos selecionados por um ano, na escola francesa.

FMM e Poços de Caldas

O evento foi criado pela Prefeitura Municipal de Poços de Caldas, sob gestão do então prefeito Geraldo Thadeu e do Secretário de Turismo Marcus Togni, passou a integrar o calendário cultural da cidade, sendo há 12 anos  enquadrado nas Leis de Incentivo, contando com patrocínio do Grupo DME e co-patrocínio do Grupo Curimbaba e Icasa. OFestival conta ainda com o apoio cultural de escolas e a Circullare Turismo, que transporta as crianças que participam das oficinas.

O evento conta com a assinatura artística do maestro Jean Reis e Direção Administrativa de Raquel Mantovani.

Fonte: ACS Festival Música nas Montanhas

Veja também
- Publicidade -
Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!