- Publicidade -
19.7 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Secretário de Estado de Saúde lança em Poços publicação sobre câncer

- Publicidade -
Secretário Antonio Jorge lança publicação e presta homenagem aos pesquisadores de Poços e região
Secretário Antonio Jorge lança publicação e presta homenagem aos pesquisadores de Poços e região

O Secretário de Estado de Saúde  Antonio Jorge de Souza Marques, estará em Poços nesta terça, 11, para o lançamento  oficial da publicação ‘Situação do Câncer em Minas Gerais e suas macrorregiões  – Estimativas de Incidência e Mortalidade para os anos de 2013, válidas para 2014, Perfil da Mortalidade e Perfil da Assistência na Alta Complexidade”. O estudo  tem como objetivo subsidiar os gestores para o planejamento estratégico das ações de prevenção e controle do câncer no  Estado. O lançamento acontece às 14h, no Espaço Cultural da Urca e contará com a presença do prefeito Eloísio do Carmo Lourenço.

No evento, serão entregues os certificados  de colaboração com a saúde pública mineira a todas as pessoas que colaboraram neste estudo, incluindo aí hospitais, laboratórios, médicos e equipe técnica do RCPB de Poços de Caldas, coordenada por Yula Merola. Na oportunidade, serão também homenageados os agentes das medições da radiação natural domiciliar de Andradas, Caldas e Poços de Caldas do projeto interinstitucional Planalto Poços de Caldas- Pesquisa Câncer e Radiação Natural.

- Publicidade -

A publicação faz referência a um trabalho que vem sendo realizado na região, desde 2003.  A pesquisa teve como motivação a crença de que houvesse uma elevada incidência de câncer na região, devido ao fato de existir radiação elevada em alguns pontos das cidades localizadas na região do Planalto de Poços de Caldas (Andradas, Caldas, Poços de Caldas, Santa Rita de Caldas e Ibitiúra de Minas, localizados a um raio de 20 Km da mina de urânio, de Poços).

Por isso, instituições como o Instituto Nacional do Câncer – (INCA), a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN/Laboratório Poços de Caldas), uniram seus pesquisadores em prol da realização de um estudo que analisasse a relação do fator radiação com a situação de saúde da região.

- Publicidade -

Foi constituída uma comissão coordenadora interinstitucional, que elaborou o “Projeto Planalto Poços de Caldas – Pesquisa Câncer e Radiação Natural”, atravessando barreiras como a falta de dados acerca do assunto na realização de um estudo sobre a relação da radiação com a incidência do câncer, composto de ações e métodos de pesquisa, que vão desde o histórico da doença na região, até ações de medição da radiação à qual os moradores estariam expostos.

No lançamento também serão apresentadas, pela primeira, vez as estimativas dos casos novos e de óbitos por câncer nas macrorregiões do Estado para os anos de 2013/2014. Durante o evento, serão homenageadas as 31 instituições/profissionais fontes notificadoras e colaboradores do RCBP de Poços de Caldas, participantes da publicação.

- Advertisement -

Implantação do RCBP de Poços de Caldas

O Registro de Câncer de Base Populacional (RCBP) de Poços de Caldas foi o primeiro a ser implantado, em 2009, em uma cidade do interior, porque até então as estimativas eram realizadas somente nas capitais dos estados. Ele é um monitoramento direto da incidência de câncer na população residente e em Poços de Caldas, foi instalado na Vigilância em Saúde do município. Em Minas Gerais, existem agora dois RCBPs (Em Belo Horizonte e agora em Poços de Caldas) que juntos monitoram 13% da população estadual.

As medições

Desde o início do projeto, medições da radiação natural no planalto vêm sendo realizadas. As que fazem referência à radiação externa, ou seja, ao ar livre, foram concluídas e os resultados já foram divulgados. Foram percorridos 5.039 Km nas malhas viárias urbana e rural dos municípios de Andradas, Caldas, Poços de Caldas, Santa Rita de Caldas e Ibitiúra de Minas, localizados a um raio de 20Km da mina de urânio, medindo, por GPS, 417.324 pontos. Como resultado, obteve-se que os valores de doses médias foram inferiores a 5 mSv/ano, o que corresponde à radioatividade normal, exceto em três locais com valores elevados (acima de 10mSv/ano): Campo do Cercado e Morro do Taquari, ambos na zona rural de Caldas; e o Morro do Ferro, na zona rural de Poços de Caldas. Os níveis de radiação sob a população que trabalha nos entornos e o acesso a estes locais são monitorados.

Já as medições da radiação domiciliar foram necessárias devido ao fato de que o gás radônio é identificado como fonte de radiação natural interna, e, segundo a OMS, a inalação dele é a 2ª causa de câncer de pulmão no mundo. Essas medições foram realizadas durante um ano, com aparelhos chamados dosímetros, instalados em residências de Poços de Caldas, Caldas e Andradas, sorteadas por amostra estatística. Essas medições possibilitarão o cálculo da dose efetiva da exposição populacional à radiação natural e os resultados ainda estão sendo processados.

Os agentes comunitários tiveram participação fundamental no processo de adesão dos moradores, 91% dos 677 domicílios tiveram os dosímetros instalados. Por isso, estarão entre os homenageados.

Veja também
- Publicidade -












Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!