- Publicidade -
14.7 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

Caminhão-Museu inicia atividades em Poços de Caldas

- Publicidade -
Atores contam a história da luta pela terra
Atores contam a história da luta pela terra

A chuva deu uma trégua rápida para a abertura das atividades do Caminhão-Museu Sentimentos da Terra, no Parque José Afonso Junqueira. O projeto é uma parceria entre a Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG (Projeto República) e o Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA (Nead).

Até o próximo domingo, os visitantes podem conhecer mais a respeito da história dos movimentos brasileiros de luta pela terra. A iniciativa ocorreu em 2004, quando o MDA percebeu que havia poucas referências a essa parte da história. ” São pouquíssimas fontes.  Diferentes grupos sociais, com diferentes estratégias de luta, sempre discutiram a questão da posse da terra no Brasil”, explica a coordenadora de produção Silvana Coser.

- Publicidade -

Programação

O caminhão se transforma em uma área cheia de conhecimento. Três vezes ao dia são realizadas apresentações teatrais. Além disso, os outros espaços ficam abertos das 10h às 18h. A biblioteca conta com livros que contam como foi a luta pela distribuição de terra durante os mais de 500 anos do país. Há onze documentários narrados por nomes como Chico Buarque, Gilberto Gil, Maria Bethânia e Regina Casé.

A exposição Vira-Vira resgata a vida dos principais personagens desta causa em painéis que podem ser girados pelos visitantes. Quem quiser se sentir participante da história ainda pode se caracterizar com roupas de época. Ao final do dia, tem sessão de karaokê com músicas que abordam o tema. “Tudo é feito com uma linguagem diferente. Os vídeos trazem uma narrativa inovadora, muito bacana”, conta Silvana.

Estudantes

Na manhã desta quarta-feira, 29, alunos do sexto ao nono ano de uma escola particular visitaram o ônibus. Para a professora Maria Teresa, é uma forma de auxiliar no aprendizado dos alunos. “Representa uma cultura e um sentimento da terra que a gente desconhece, que fica só no livro. Isso ganha vida aqui.”

Veja também
- Publicidade -
Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!