- Publicidade -
14.9 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

TJ começa a ceder, mas greve continua

- Publicidade -
Grevistas discordam da gratificação de R$100,00
Grevistas discordam da gratificação de R$100,00

As negociações realizadas durante a semana em Belo Horizonte não foram suficientes para o fim da greve nos fóruns do estado. Em Poços de Caldas, três secretarias aderiram parcialmente e três não aderiram ao movimento.

O representante local na assembléia realizada ontem em BH foi o oficial de apoio Fábio dos Reis. Ele conta que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais sugeriu uma gratificação de cem reais, o que não agradou aos grevistas. “Os servidores estão em greve há quase um mês. Não tem como aceitar cem reais, um valor que nem será incorporado ao salário”, argumenta o oficial.

- Publicidade -

Fábio informa que por enquanto houve três propostas do TJ, uma contra-proposta dos sindicatos e outra contra-proposta do TJ. Negociação que obteve alguns resultados como a isonomia no valor do auxílio alimentação dos servidores em relação à magistratura. E a database de 6,42% referentes ao repasse da inflação, ao contrário dos 5% anteriores.

Porém, a principal reivindicação ainda não foi atendida: a implantação de um aumento escalonado para beneficiar os servidores em início de carreira. O salário inicial atual é de R$2160,00. Se o aumento for implantado, esse valor aumenta para R$2482,00, um reajuste de 15%. Na próxima semana será convocada mais uma assembléia para definir os rumos da greve.

- Publicidade -

Segunda-feira, o Poços Já mostrou que os servidores do Fórum local enfrentam dificuldades nas condições de trabalho, principalmente em relação ao espaço. Em uma das secretarias, os processos estão empilhados em banheiros. Mais informações aqui.

Veja também
- Publicidade -












Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Don`t copy text!